segunda-feira, 27 de maio de 2013

O Diário de Renesmee IV: Capítulo 12 - Parte I


O Diário de Renesmee IV' é a continuação da fanfic ‘O Diário de Renesmee’ 'O Diário de Renesmee II e III', e não tem nenhuma ligação com as mini fanfics ‘Tudo o que você sempre quis saber da Família Cullen’ ‘Emmett ensina travessuras a Nessie’.


É indicado que antes de ler esta fanfic você já tenha lido 'O Diário de Renesmee I''O Diário de Renesmee II' e 'O Diário de Renesmee III'.

Sobre os erros de português : Pedimos desculpas pelos erros de português que encontrarem na fanfic e fazemos o máximo possível para arrumar esses erros. Porém, como ninguém é perfeito, pode ser que ainda tenha alguns erros na fanfic.

Sobre ser lançado um livro com a fanfic: A fanfic é baseada na história da Stephenie Meyer e os direitos autorais são todos dela. Não podemos lançar um livro com a fanfic e não temos intenção nenhuma de fazer isso.

Sobre os capítulos : Os capítulos serão postados por semana, e qualquer imprevisto avisaremos nas redes sociais.

Abraços,
Anielle, Melissa e Dhayane.


Capítulo 12
A Fuga
Narrado por Renesmee






Narrado por Jacob

Marcus andou de um lado para o outro, lentamente, parecendo um vilão de filme. Seu rosto possuía uma expressão divertida quando ele olhava pra mim e via o sangue estampado na minha camisa. Eu o encarava de volta, com ódio e superiormente para que ele soubesse que eu não tinha medo de nenhum dos seus truques.

Pensar em medo me fez lembrar Renesmee e de todos os outros da família Cullen. Eles deveriam estar preocupados comigo. Se ao menos tivesse um jeito de dizer a todos que eu estava bem...

- E a garota? – Marcus perguntou a um de seus capangas.

- Não conseguimos achá-la.

Eu sabia que ele estava se referindo a Renesmee e o ódio subiu a minha cabeça. Eu me levantei, mesmo sentindo dor e Marcus veio até a mim.

Ele levantou a minha camisa e ficou surpreso ao ver apenas um corte superficial na minha pele. Eu já estava 90% curado de todos os machucados da surra que levei.

- Que merda é essa?! – Ele gritou e eu observei seus capangas tremerem. – Eu mando vocês quase matarem o cara e ele está parecendo que caiu de skate e se arranhou?

Ele pegou um pedaço de madeira e veio até a mim. No momento que ele veio me bater, eu desviei e sorri para ele. Ele tentou de novo e conseguiu me atingir na cabeça, com força. Eu caí de joelhos de novo. Por conta da corrente que me amarrava, eu não tinha mais para onde fugir.

Ele levantou minha camisa para ver o corte, pois minha camisa estava suja de sangue, mas era apenas um corte superficial, por causa da velocidade de cura dos lobos.

- Eu devo ter apenas arranhado, no meio daqueles adolescentes bobocas. – Um dos seus parceiros foi logo se explicando.

- É, são eles que são bobocas e estão fazendo coisas estúpidas – Eu falei partilhando da mesma ironia com a qual ele me tratou.

Então um de seus colegas pegou um pedaço de madeira que estava no chão e bateu contra o meu rosto. Eles saíram rindo e me deixaram naquele lugar vazio, acorrentado a barras de ferro presas às paredes, por mais força que eu fizesse não conseguia quebrar as correntes. Eu estava pensando em uma maneira de escapar quando os escutei trancando os portões. Senti o cheiro de sangue, urina, tortura... O cheiro de medo que outras pessoas passaram neste mesmo local.


Narrado por Renesmee

As coisas não estão muito boas... Jacob sumiu há algum tempo. Eu perdera a noção de quanto tempo estava sozinha. Depois da primeira semana de desaparecimento, resolvi ir para a Universidade para distrair a minha mente e só arrumei problemas. Kate e suas amigas eram tão solidarias comigo que me deixava enojada de tanta falsidade. Tyler era o único cara que se aproximava sem segundas intenções, já que eu ganhara o apelido de viúva ou algo assim e todos sentiam pena de mim. Minha família tentava me acalmar, mas não era o suficiente. A única pessoa que pode me acalmar é Jacob, voltando para mim, me abraçando e deixando claro que estava bem. Eu sonhava com ele, às vezes, e acreditava que esses sonhos eram sinais de que ele estava vivo. E eu iria achá-lo.


Narrado por Jacob 

Depois da primeira semana, eu estava fraco. Eles me deram algum prato de comida com cheiro e gosto horríveis e eu não conseguia dormir por muito tempo naquele depósito frio. 

- Eu quero te matar! – Marcus gritou comigo. 

- Mate! – Eu o enfrentei com firmeza. 

- Você não tem medo de morrer? 

- A morte acontece. Nós viemos e vamos. Quanto mais cedo for, melhor... 

Ele ficou me observando esperando que eu expressasse alguma reação, algum medo; eu não expressei sentimento nenhum. Eu estava com medo, mas ele não precisava saber. O que eu estou fazendo é me esconder da verdade. E a verdade é que eu estou com medo... Medo de morrer e deixar Renesmee, medo de que ele a encontre e a machuque, medo que este humano descontrolado e egoísta destrua a minha família. Não que eu seja muito diferente dele. Eu tenho meus defeitos, meus erros, mas eu os cometi por impulso, por amor, por uma insanidade temporária ou sei lá... Mas Marcus planejou o que ele está fazendo, ele é frio, calculista e manipulador. Mas isso será a minha arma contra ele. Eu poderia me transformar em lobo e acabar com ele, porém eu não sabia se conseguiria me transformar do jeito fraco que eu estava e se me transformasse teria que matá-lo, para que meu segredo e o dos Cullen não fosse revelado e para que os Volturi não voltassem para pegar minha amada Renesmee. 


Narrado por Renesmee 

Eu estava há dias planejando uma fuga. Não uma fuga para abandonar minha família, e sim para ir atrás de Jacob. Eu sabia que ele estava vivo e em um lugar abandonado e pelas minhas pesquisas esse lugar não era na nossa cidade. Eu tinha tempo o suficiente para procurá-lo, e não iria desistir tão fácil, mas minha família não me deixaria ir sozinha e eu sabia que se todos fossem comigo isso iria fazer com que Marcus o matasse ainda mais rápido. 

Como eu sabia que Jacob estava com Marcus? Simples, intuição. Em meus sonhos, eu abraçava Jacob e dizia que iria ficar tudo bem e em um deles consegui ouvir a voz de Marcus por meio segundo e eu tinha certeza que ele estava fazendo Jacob refém para se vingar de mim e da minha família. Havia pessoas na cidade que estavam nos vigiando a cada passo dado. Eu soube disso assim que vi um homem três vezes seguidas no lugar onde eu parava para almoçar. Se dessemos pista que estávamos procurando Jacob, o meu plano iria fracassar. 

Estava cada vez mais difícil esconder do meu pai meus pensamentos, então estava os evitando. Semana passada, eu ouvi uma conversa entre meu pai e Carlisle. Eles estavam dizendo que a polícia tinha quase certeza que Jacob estava morto e por isso, iriam diminuir as buscas, já que não havia quase nenhuma pista. Eu chorei quando ouvi isso, pois sabia que não era verdade, mas minha família acreditava que sim. Meu pai me disse que Jacob era forte o suficiente e que não hesitaria ao matar Marcus ou seja lá quem for que estivesse fazendo algum mal a ele, e que conseguiria fugir mais rápido do que pensávamos. Eu tentei discordar, mas eles me disseram que Jacob era esperto e daria notícias de onde estava mesmo que estivesse sem dinheiro, comida ou telefone. E que ele poderia sobreviver caçando animais, tirando o verbo comer da lista de problemas para voltar para casa. 

Com tudo planejado, em uma tarde de sexta-feira, eu chamei Tyler, Melissa e Seth para jantarem na minha casa. Entre muitas conversas, eu deixei claro que a cidade não estava me fazendo bem e queria ir viajar sozinha para me recuperar do trauma de ter perdido Jacob. Chorei um pouco para que eles acreditassem que eu acreditava que Jacob estava morto, e assim, contassem para meus pais ou para alguém de minha família. O plano deu certo e eu comprei minha passagem, reservei um hotel e disse que iria para Dakota do Norte por alguns dias. Meu pai e minha mãe perguntaram se eu queria companhia, mas eu recusei. Eles quase desconfiaram que eu estava indo trás de Jacob, e eu sabia que Alice estava de olho em mim. 

Enquanto eu seguia de carro e já estava bem longe de International Falls, liguei para a pessoa que eu precisava falar. Era o único que poderia e iria me ajudar. Não só ele como toda a equipe. Vantagem: Alice não poderia vê-los. 

- Sam? Preciso de sua ajuda!



PARA VER TODOS OS CAPÍTULOS DESSA FANFIC, CLIQUE AQUI

                                                         Atenção!
Se você ainda não curtiu a nossa página no Facebook, curta aqui. E caso queira ser notificado quando postarmos um novo capítulo, siga a imagem abaixo e clique em 'Obter Notificações'.


Seu comentário é muito importante para nós, deixe sua opinião!

8 comentários:

  1. Respostas
    1. Estamos continuando sim! Pode deixar :)
      Beijos, Carol!

      Excluir
  2. eu amo essa fic incrível espero que continuem. não desanimem se tiverem poucos comentários.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos continuando, pode deixar!

      Não desanimamos não, antes poucos comentários e leitores fiéis que se importam com a fanfic do que não ter nenhum! Ficamos muito felizes por cada comentário :)

      Beijos!

      Excluir
  3. aaaah na melhor paarteee!!! Eu quero ver o resto, é tudo tão incrível eu amei d+ vcs tem muito talento meninas, quando vai sair o resto??? Me respondam pooor favooor!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Cyssa!

      O resto está vindo por ai! Obrigada por gostar da nossa fanfic!

      Você já curtiu nossa página no facebook? O nome dela é Everything About Twilight e tem a foto de Bella, Edward e Nessie abraçados. É por lá que avisamos quando saí capítulo novo :)

      Beijos!

      Excluir

Pedimos que comentem suas opiniões, críticas e ideias com o devido respeito, ou seja, sem palavras obscenas ou grosseiras. Caso contrário, seu comentário será deletado.

Sintam-se a vontade para perguntar e tirar suas dúvidas sobre qualquer postagem do blog. Se quiser que uma resposta de volta, deixe seu e-mail. Abraços!