segunda-feira, 19 de novembro de 2012

O Diário de Renesmee IV: Capítulo 9 - Parte I


'O Diário de Renesmee IV' é a continuação da fanfic ‘O Diário de Renesmee’ 'O Diário de Renesmee II e III', e não tem nenhuma ligação com as mini fanfics ‘Tudo o que você sempre quis saber da Família Cullen’ ‘Emmett ensina travessuras a Nessie’.

É indicado que antes de ler esta fanfic você já tenha lido 'O Diário de Renesmee I''O Diário de Renesmee II' e 'O Diário de Renesmee III'.

Sobre os erros de português : Pedimos desculpas pelos erros de português que encontrarem na fanfic e fazemos o máximo possível para arrumar esses erros. Porém, como ninguém é perfeito, pode ser que ainda tenha alguns erros na fanfic.

Sobre ser lançado um livro com a fanfic: A fanfic é baseada na história da Stephenie Meyer e os direitos autorais são todos dela. Não podemos lançar um livro com a fanfic e não temos intenção nenhuma de fazer isso.

Sobre os capítulos : Os capítulos serão postados por semana, e qualquer imprevisto avisaremos nas redes sociais.

Abraços,
Anielle, Melissa e Dhayane.


Capítulo 
O bem sempre prevalece
Narrado por Renesmee


De volta à universidade, muitas novidades eram anunciadas. Uma delas estava sendo comentada através do radio da universidade: o baile de primavera. Pelas histórias anteriores do centro universitário, essa festa é a mais badalada do ano e onde tudo pode acontecer. A eleição dos melhores alunos, a garota e o garoto mais sexy, coisas de universitários... Talvez seja uma forma de deixar os alunos um pouco mais tranquilos antes das provas do segundo semestre. Porém, os reitores não imaginavam que as festas eram frequentes.

- Ei, gatinha, o que acha de participar da eleição de garota mais sexy? - Jacob estava animado com a ideia.
- Essa piada foi ótima, gatinho. - Sorri e coloquei a colher de saladas de frutas na boca, aliás, era a pior salada de frutas que eu havia experimentado. Eca!
- A Sra. Black não vai disputar uma eleição pra ser a melhor da vez? O que está acontecendo? Será que hoje vai chover? - Jacob franziu os olhos na dúvida, mas não perdeu o sorriso carinhoso.
- Não estou me sentindo bem. – Respondi, meio estressada. Eu até gostaria de participar, apenas por brincadeira, mas hoje não era dia.
Passei como uma bala por Seth e Melissa. Assisti as últimas aulas e me senti estranha, meus pensamentos começaram a se misturar. O sinal tocou. Era intervalo finalmente, e eu precisava falar com Jacob. Eu o encontrei no corredor.
- Jake, estou me sentindo estranha... – Eu disse a ele, assim que o encontrei-o no corredor. - Não sei. O que há comigo?
- Nessie, você ta passando mal? Quer ir pra casa? – Ele perguntou, me abraçando pela cintura e me levando ao pátio.
- Não, eu só... Eu não sei, eu não estou passando mal nem nada. Está acontecendo algo para me deixar tão ansiosa e nervosa...
- Nessie, talvez seja por causa da prova, só isso... – Jacob tentou me acalmar, mas meu coração saltitava. Era uma daquelas sensações que parece que você correu mil quilômetros, e na verdade, você estava parada no mesmo lugar. Sem fazer esforço algum.
- Deve ser – suspirei – Tenha cuidado, não custa nada ter um pouco de atenção.
- Você também, viu?! – Ele me puxou para perto dele, me abraçou e me deu um selinho.
- Sem demonstrações de carinho no corredor! – Alguém chamou nossa atenção, eu olhei e vi que era Tyler fazendo piada. Jake riu e me deu um beijo no rosto.
– Vocês não têm vergonha, não? – Perguntou Tyler, rindo e batendo no ombro de Jacob.
- Ah, vai procurar uma namorada, cara! – Disse Jake, enquanto Seth se aproximava.
- E ai? Falando sobre o quê? – Seth chegou ao nosso encontro e percebeu o clima animado.
- Jacob e Renesmee se agarrando no corredor da universidade... Que coisa feia esses dois, viu?! – Tyler brincou.
- Que coisa feia! Estou com muita vergonha, você nem parece que é meu primo Jacob... Cadê a educação? – Implicou Seth.
- Ok! Já chega! Depois de todo esse drama por causa de um beijo, eu vou procurar Melissa. –Eu disse sorrindo e me despedi de Jake - o que resultou em mais piadinhas - e fui embora um pouco mais tranquila.
Querendo ou não, os meninos e suas piadas me distraíram e meu coração se acalmava aos poucos, enquanto eu seguia para o pátio para fofocar com Melissa.


A prova estava fácil e eu estava calma. Estava resolvendo os exercícios rapidamente, e meus outros colegas pareciam não terem estudado. Nada demais estava acontecendo, até que o professor Logan Hollis gritar na minha orelha:
- RENESMEE BLACK E MARK TY EVANS, cola é inaceitável! Quero vocês na reitoria, agora! – Gritou o professor e todos olharam para mim e para o garoto, o qual eu nem conhecia.
Saímos da sala, assustados, e fomos à sala do diretor e ficamos sentados esperando que o mesmo nos atendesse, enquanto isso o professor continuou a bronca:
- Isso é inaceitável! – Ele franzia a testa como um louco. Ele havia deixado um monitor olhando as outras pessoas que faziam a prova somente para nos acompanhar até a reitoria.
- Mas eu não colei. – Tentei me explicar.
- Explique isso ao diretor. – Ele rebateu.
- E explicarei mesmo!
- Pode entrar, Hollis. – Avisou a secretária. – Joseph Alvos já autorizou a entrada de vocês.
Entramos e o reitor se pronunciou:
- Bom dia, Professor Hollis. O que houve? – O reitor era jovem, mas não parecia um. Ele era alto, de boa aparência, para não dizer bonito, e usava um terno de alguma grife que eu não conhecia.
- Eu peguei esses dois alunos colando na minha prova, Alvos. – Explicou o professor.
- Tudo bem, Hollis, assumirei o caso daqui em diante. Siga para a sala de aula. – O professor saiu irritado e o reitor continuou. Nem sei por qual razão, gostei quando o reitor deu ordem para o professor sair daquela sala.
- Sentem-se. – Eu e Mark nos sentamos. Mark parecia mais assustado do que eu, mas apostava que meu coração iria sair pela boca, e o dele não.
- Reitor, eu estou aqui injustamente. – Comecei a me explicar.
- Srta. Black, eu irei investigar e saberei o que realmente ocorreu naquela sala. – O reitor sorriu para mim e eu retribuí.
- Sr. Alvos, eu não sei o que aconteceu. Eu juro que não colei de ninguém. Eu só estava fazendo a minha prova e repentinamente o professor gritou que eu e meu colega estávamos colando. Ele nos expôs diante da turma e me julgou. Como um professor do curso de Direito, ele deveria saber que isso está errado e que deveria ocorrer uma investigação.
- Renesmee, como assim ele deveria saber? – Perguntou o reitor esperançoso e calmo por minha resposta.
 - A prova a qual estávamos fazendo era sobre o processo penal. O processo penal tem duas fases: a fase preliminar que é a investigação e a fase de julgamento. O processo penal pode, igualmente, ser arquivado sem chegar a um tribunal, por exemplo, quando durante a investigação se conclui que não foi cometido qualquer crime. Só um tribunal pode dá-lo como culpado pela prática de um crime. No caso, não houve investigação, e o professor me deu como culpada sendo que o senhor é quem o devia determinar.
- Srta. Black, você me prova que sabe do conteúdo da prova, mas não posso liberar-te por isso. – Respondeu o Sr. Alvos honestamente.
- Reitor, eu não vou deixar que ela seja punida por algo que não fez. – Mark disse algo, pela primeira vez naquela sala. - Eu estava olhando as respostas dela, pois ela é uma das melhores alunas do Sr. Hollis, mas ela não havia percebido. A culpa é toda minha.
Eu agradeci Mark com o olhar, e o reitor tomou sua decisão:
- Sendo assim, Sr. Evans, você será punido. A Srta. Black não sofrerá punições, mas depois conversarei novamente com os dois. Vamos voltar para a sala, vou permitir que você, Renesmee, termine sua prova. – O reitor era muito simpático, calmo e compreensivo, ao contrário do professor Hollis que me aguardava na sala de aula e deu sua primeira cartada assim que o reitor foi embora.
- Odeio quando há tratamento especial para alunos que não merecem... Ainda mais para quem cola nas provas – Disse ele, certamente, para mim.
- Professor Hollis, já foi comprovado que não é minha culpa. E não há nenhum tratamento especial, você está enganado. Se realmente se importa com as colas, por que não procura saber o que aconteceu antes de sair julgando todos os alunos?
Todos os colegas pararam de fazer a prova e me encararam. Alguns até riram da face do professor Hollis. E alguma coisa no olhar dele me dizia que essa não seria nossa última discussão.

A prova seguiu normalmente, e quando tocou o sinal todos a entregaram. Eu fui uma das últimas a entregar, pois passei alguns minutos na reitoria por causa da imbecilidade de um professor.
- Olha só, Srta. Black, esse tratamento especial não vai durar muito. Não se depender de mim. Sua família pode ser a mais rica da cidade, mas há espaço para todos aqui nesta Universidade.
- Não há tratamento especial! Quantas vezes eu terei de falar isso? – Rebati, nervosa por ele pensar que eu ou a minha família tínhamos algum poder corrupto.
- Não acredito em você. Não confio em alunos desinteressados.
- Você não tem direito algum de me tratar desta maneira. Se quiser saber o que aconteceu, pergunte ao Sr. Alvos.
- Eu não quero saber. Você é uma aluna muito fraca, você é apática, lerda, e se depender de mim você não vai se formar nunca! E pode esquecer os tratamentos especiais, eles não existirão mais.
- Como professor de direito, você deveria saber que isso que está fazendo comigo pode levar a um processo de calúnia e difamação.
- E que prova você teria? – Ele me encarou, e eu não desvencilhei o olhar. Eu o encarei, respirei, e respondi:
- Você me ofendeu em sala de aula, na presença de diversos alunos, e mentiu sobre eu ter colado em sua prova e o reitor ouviu tudo.
- Quanta petulância de sua parte, senhorita... – Ele agora debochava de mim.
- E quanta ignorância da sua! Você ainda irá me conhecer e se arrepender de seus julgamentos.
- Iremos ver! Você será uma aluna privilegiada nas minhas aulas, vamos se tudo o que você aparenta saber sobre Direito é realmente seu!
- Está me ameaçando? – Eu tentei não gritar, mas a minha voz saiu alta demais e chamou a atenção de todos que passavam no corredor, já que a porta da sala estava aberta. - Com licença, professor, por hoje já chega! O senhor já me ameaçou, caluniou e difamou e eu não mereço isso...
As outras aulas do dia ocorreram normalmente, ufa! E tudo o que eu mais queria era almoçar, deitar e descansar com Jacob ao meu lado. Eu estava esperando ele ao lado do nosso carro e vi o professor Hollis saindo, e vários colegas também. Eu iria conversar com o reitor amanhã, e ele disse que queria conversar novamente comigo e com o Mark.  Eu estava morrendo de vontade de contar tudo ao reitor sobre a conversa que tive hoje com o professor Hollis, mas antes eu queria a opinião de Jacob.
- Jake, que demora, hein?! – Ele veio todo sorridente para me beijar, mas eu recusei. Senti uma pontada de ciúmes quando meu marido passou e as universitárias ficaram olhando para ele.
- Nessie, o que houve? – Ele me perguntou, levantando meu queixo e me fazendo olhar nos olhos dele.
- Só me abraça bem forte. – Ele me abraçou. Eu me senti protegida e mais calma, era ótimo saber que eu tinha a companhia dele para tudo.
- Amor, eu vim aqui te avisar que não voltarei com você para casa. Um professor vai faltar amanhã e hoje teremos a aula dele, tudo bem? – Perguntou ele, preocupado comigo.
- Tudo bem... Boa aula, amor! – Dei um beijo nele.
- Jake, o professor chegou, ele vai entrar na sala daqui a 5 minutos. – Avisou Tyler, assim que passou por nós.
- Ok, Tyler... – Falou Jake e me deu mais um beijo.
- Tchau Jake. Tchau Tyler... – Falei e entrei no carro.
Decidi que depois do que eu tinha passado hoje, eu merecia um bom lanche. Por isso passei no melhor fast-food da cidade, estacionei meu carro e segui para dentro do estabelecimento para comer um hambúrguer delicioso e um bom copo de Coca-Cola.
Assim que o caixa ficou livre, eu dei um sorriso para a atendente e pedi o meu lanche. Quando ficou pronto, eu me sentei sozinha ao lado da janela, que dava uma vista para a avenida movimentada. Decidi mandar um sms para os meus pais avisando o meu atraso, ou senão eles ficariam preocupados. Pousei meu celular na mesa, e me virei para a janela. Oh Meu Deus!

Eu precisei de alguns segundos até que voltasse a realidade novamente. Se Jacob estivesse aqui, eu pediria para ele me beslicar. Naquela janela, sim, na janela, ou melhor, fora dela estava a nossa colega Kate com o professor Hollis. Ela estava encostada no carro dele, enquanto ele dizia alguma coisa que a fez sorrir. Para o meu maior espanto, após o sussurro no ouvido dela, o professor a beijou.
Imediatamente, me senti alegre por assistir aquilo. Eu estava vibrando por dentro, enquanto comia meu lanche! Pensei em pegar meu celular e filmar tudo, fotografar... Ah, que felicidade! O professor maldito que havia me perseguido hoje ficaria aterrorizado se soubesse que eu sabia que ele tinha um caso com uma aluna. E ele não poderia mais me infernizar, se essa era a intenção dele... Porém, assim que encostei meus dedos no meu celular, senti uma pontada de culpa. Eu seria uma pessoa bem pior que o professor se fizesse aquilo, não é? Não era nem um pouco o que meus pais haviam me ensinado. E eu também prejudicaria Kate, não que eu gostasse dela tanto assim.
Continuei a comer e observar, e percebi que Kate entregou um envelope ao professor. Um envelope branco, e ele sorriu quando ela o entregou. O que seria aquilo? O que tinha dentro do envelope?

Fui para casa e quanto mais pensava no que vi mais ficava confusa (e enojada). Então, resolvi esquecer a cena que vi. Tomei um banho e comecei a fazer algumas pesquisas que eu tinha para entregar.
- Nessie, cheguei – Gritou Jake lá de baixo.
- Jake, você não vai acreditar no que aconteceu hoje! – Eu gritei de volta.
Eu e Jake nos sentamos na cozinha, eu havia feito um sanduíche para ele e ele já tinha devorado dois, e me pediu para fazer mais um. Ele ria e comentava sutilmente do que eu havia passado na aula de hoje e no fast-food. Ele me disse que parecia mais uma aventura do que um dia na Universidade.
- Você vai contar ao reitor o que viu hoje? – Ele me perguntou.
- Não sei, você acha que eu deveria?
- Seria sujo demais, porém daria uma lição no professor e na nojenta da Kate. – Ele riu.
- Bom, a verdade um dia virá, e eu não pretendo contá-la.
- Pelo menos, você tem uma arma contra o professor.
- Mas ele não sabe que eu tenho e eu não pretendo usá-la, Jake.
- E você vai deixar o professor te infernizar pelos quatro anos que estão por vir? – Ele me perguntou, incrédulo pela minha resposta.
- Não é questão disso, Jacob. Só não quero prejudicar ninguém, entende? Todos verão a verdade assim que chegar a hora.
- Tudo bem, meu amor. – Ele sorriu para mim. – Mas não faz mal brincar um pouco com o que você sabe, não é? Quando for necessário, eu digo.
Jacob estava certo, eu poderia ficar calada e fingir que não sabia de nada. Todavia, eu poderia soltar algumas farpas para cima de Kate e o do professor, quando fosse necessário, pois eles mereciam provar do próprio veneno.
Olá, pessoal!
Esperamos que gostem desse novo capítulo, e que comentem o que acharam. Aqui no nosso facebook vocês também podem deixar comentários sobre o blog ou sobre a fanfic e serão respondidos!
Ah, também há uma novidade: agora em todo final de capítulo terá um link para acessar todos os capítulos desta fanfic. Assim como esse abaixo:
Abraços!

13 comentários:

  1. Meldels!!Que professorzinho sujo hein!!kkkkkkkk
    Adorei o capítulo e me diverti muito!!A demora valeu muito apena!!!Abraços!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Evellin!

      Que bom que você adorou, ficamos felizes *-*
      O que será que esse professor irá aprontar, hein? KK

      Beijos!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Olá Maria Julyane!

      Pois é, esse professor está atormentando a Nessie e o que será que ele irá fazer? Vamos ver!

      Beijos!

      Excluir
  3. quando sai o proximo capitulo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anônimo!

      O próximo capítulo ainda está sendo escrito :( Talvez no final da próxima semana, ok? Mas não posso prometer nada...

      Abraços!

      Excluir
  4. gostei meninas (: quando sai o próximo capítulo ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Anna!

      Como eu disse para o outro leitor, talvez no final da próxima semana, pois o capítulo ainda está sendo escrito :/

      Nós sempre avisamos no facebook, ok? Abraços!

      Excluir
  5. S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-L
    P-E-R-F-E-I-T-O
    I-N-C-R-I-V-E-L
    Você se superou! Quem é que escreve a fanfic?
    Li todos essa semana desde o 1º rsrsrrs
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaaaa <3

      Quem escreve O Diário de Renesmee IV é Anielle, Dhayane e Melissa.
      Nos primeiro diários eram Luciana, Anielle e Melissa tbm.

      Um beijo, ficamos felizes que você goste tanto assim da fanfic!

      Excluir
  6. A meu deus, que fanfic perfeita! Li todas desde quinta, e agora terminei o diario da nessie, fico me perguntando o porque de não ter achado esse blog antes!
    Lara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada <3

      Antes tarde do que nunca, né? Bem-vinda!
      Beijos!

      Excluir
  7. Ola meninas esse capitulo foi muito bom So hj tive tempo de ver!
    não esqueçam de avisar quando sair o proximo.
    Beijos queridas!!!

    ResponderExcluir

Pedimos que comentem suas opiniões, críticas e ideias com o devido respeito, ou seja, sem palavras obscenas ou grosseiras. Caso contrário, seu comentário será deletado.

Sintam-se a vontade para perguntar e tirar suas dúvidas sobre qualquer postagem do blog. Se quiser que uma resposta de volta, deixe seu e-mail. Abraços!